Reabertura pós-pandemia foi momento de incerteza, mas comportamento do consumidor indica equilíbrio entre as opções. Entenda!

Sem dúvida, as compras online foram a grande solução encontrada pelas lojas e pelos consumidores em 2020. Afinal, para evitar sair de casa, consumir online se tornou a melhor opção. 

Porém, com a queda dos números da pandemia de covid-19 e com a reabertura do varejo físico, o futuro das compras ainda era incerto: os consumidores iam preferir comprar pela internet ou voltariam às compras presenciais?

De acordo com os números, as duas coisas. Entenda melhor a seguir!

A combinação das compras online com as lojas físicas

Agora que o retorno aos pontos físicos já acontece de maneira mais volumosa, foi possível perceber novas tendências de comportamentos e de consumo por parte dos clientes. Apesar de muitos realmente considerarem a compra online como algo mais prático, a quantidade de vendas em espaços físicos também vem crescendo, dentro e fora de shoppings centers.

De acordo com uma pesquisa organizada pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), o varejo físico já teve aumento de 28% em fevereiro deste ano, em comparação com o mesmo mês de 2021. O movimento em shoppings centers também aumentou 12% na mesma comparação. Ou seja, não foi “abandonado” pelos clientes. Até porque, muitos desses clientes estavam ansiosos para essa volta. 

Além disso, outras pesquisas também mostram que a tendência de consumo agora está na combinação entre físico e online. Um estudo da Criteo mostrou que 72% dos 17 mil entrevistados afirmam que procuram produtos em lojas físicas antes de fazer uma compra online.

Outros dados dessa mesma pesquisa também indicaram a mesma tendência em todo o mundo, com aumento de 20% de compras em lojas físicas em comparação com o ano de 2020. Assim, espera-se que o mundo online e o físico estejam cada vez mais interligados. 

O chamado formato omnichannel, aplicado em muitas empresas, visa exatamente isso: conseguir atender o cliente independentemente se o canal escolhido por ele for online ou físico, pensando em todos os pontos de contato. Dessa forma, os varejistas precisam estar preparados para oferecer uma boa experiência tanto na internet quanto nas lojas físicas.  

Tendências de consumo pós-pandemia

A experiência combinada entre físico e online não se resume apenas ao varejo. Até mesmo o setor alimentício viu o comportamento de seus clientes variar entre deliverys e restaurantes físicos, mesmo após as reaberturas. Ou seja, todo o comportamento de consumo das pessoas sofreu alterações com a pandemia. 

De acordo com especialistas, essa combinação é uma das maiores tendências de consumo para os próximos anos, pois faz sentido tanto para o cliente quanto para o lojista. Considerando que os meios online estão cada vez mais presentes na vida de todos, é de se esperar que isso continue por algum tempo. 

Para este e para os próximos anos, a tendência é o aumento tanto das compras online quanto das compras nas lojas físicas, criando, assim, um equilíbrio entre os dois formatos. Desafiador para as marcas, mas interessante para os consumidores. 

Pensando mais a frente, especialistas enxergam isso atingindo níveis ainda maiores. Por exemplo, o metaverso ainda não é uma realidade para a maioria das pessoas, mas é o principal exemplo da união entre espaço físico e digital. 

Além disso, entende-se que esse espaço se tornará mais um local de troca entre as pessoas. Dessa forma, muitas empresas já investem em seus espaços online para estarem preparadas para oferecerem uma boa experiência quando seus clientes chegarem ao metaverso.  

Enquanto essa realidade digital não chega, oferecer uma boa experiência ao cliente tanto nas lojas físicas quanto na online continua sendo a maior preocupação das empresas, já que quanto mais “felizes” os clientes estão com a marca, mais tendem a consumir. Dados da Opinion Box mostram exatamente isso: 81% das pessoas afirmam gastar mais com as empresas que gostam.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.