O comércio eletrônico se tornou uma indústria monstruosa na última década. E devido a um sistema de automação robusto, todas as pessoas já fazem compras online atualmente e sem maiores dificuldades.

Mas isso não significa que o e-commerce já atingiu seu pico. Um estudo mostra que uma média de 2,86% das visitas se converte em aquisição, portanto, para agradar seu gestor, saiba o seguinte:

 

1- O comércio eletrônico é semelhante ao varejo tradicional

Embora seja verdade que o e-commerce introduziu vários novos recursos e táticas, o fato é que ainda é muito semelhante ao varejo tradicional. Todos os fundamentos se aplicam, portanto, respeitar esses princípios o ajudará a superar a concorrência.

De quais recursos estamos falando aqui? 

  • Frente de loja versus site: Um site desempenha, praticamente, a mesma função que uma loja física. Dá aos visitantes a primeira impressão e permite que eles decidam qual caminho seguir;
  • Pesquisa de mercado: Ambos os tipos de negócios dependem da pesquisa. Cada empresa tem a obrigação de entender tudo sobre clientes, concorrentes, tendências do setor e assim por diante;
  • Canais de marketing: varejistas tradicionais e empresas digitais usam as mesmas ferramentas de marketing e canais de promoção. Hoje, todo mundo precisa aproveitar as redes sociais, a publicidade paga ou o e-mail marketing para atrair novos clientes;
  • Incentivos: Não há diferença entre clientes digitais e do mundo real, pois todos adoram incentivos, seja em shopping centers ou em empresas de projeto de climatização. Descontos, promoções e ofertas por tempo limitado são o caminho a percorrer nos dois mundos.

 

2- Saiba criar uma persona 

Essa conclusão anda de mãos dadas com a noção anterior. Como um negócio digital, você deve definir uma persona de comprador, porque é a única maneira de aprender como abordar seu cliente.

Cada empresa precisa descobrir as seguintes características:

  • Idade e gênero: esses fatos são cruciais porque não é a mesma coisa vender algo para adolescentes do ensino médio e executivos de meia-idade;
  • Localização: se a grande maioria dos seus clientes vem da mesma região, adéque as ofertas e o conteúdo de acordo com esse recurso
  • Educação: o mesmo vale para a educação, pois você precisa projetar uma estratégia de marketing para corresponder ao nível acadêmico do seu consumidor médio;
  • Renda média: Consumidores da classe A e da classe C demandam diferentes tipos de ofertas e mensagens promocionais.

 

3- Descrições de produtos realmente importam

Você sabia que quase 90% dos compradores caracterizam o conteúdo detalhado do produto como extremamente importante para suas decisões de compra? Ou seja, é um item tão fundamental quanto o uso de uma injetora de plástico para indústrias.

Às vezes pode parecer difícil e penoso fazê-los, mas podemos compartilhar alguns insights básicos com você aqui:

  • As descrições dos produtos precisam mostrar a origem do item com todas as especificações técnicas;
  • Você deve incluir instruções para garantir o uso sem esforço;
  • Não se esqueça de destacar os benefícios do produto e explicar suas vantagens de uma maneira que sabe que atrairá os consumidores.

Gostou do conteúdo? Conte para gente nos comentários e não deixe de acompanhar as novidades no blog e compartilhar nas redes sociais. 

 

Este artigo foi produzido pela equipe do Soluções Industriais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *